Carregando...
Entendendo o Complexo Mundo dos Valores Mobiliários em Finanças
1 ano atrás por Oliver van der Linden

Uma Visão Abrangente sobre Valores Mobiliários em Finanças

Os valores mobiliários desempenham um papel fundamental no mundo das finanças, proporcionando um canal tanto para a geração de capital quanto para investimento. Este artigo oferece um exame abrangente dos valores mobiliários, seus tipos, aspectos de negociação e regulatórios, e sua importância no mercado financeiro global.

Introdução aos Valores Mobiliários

Os valores mobiliários referem-se a uma ampla variedade de instrumentos de investimento. Eles englobam desde ações, que representam uma participação acionária em um negócio, até títulos, que representam a dívida de uma empresa ou governo para com o investidor. Notavelmente, esses veículos de investimento são ativos negociáveis. Como resultado, o mercado de valores mobiliários desempenha um papel fundamental ao permitir que empresas e governos acumulem capital.

Uma Exploração dos Valores Mobiliários de Renda Variável

Os valores mobiliários de renda variável, que consistem principalmente em ações ordinárias, estabelecem uma participação acionária em uma empresa. O detentor de um valor mobiliário de renda variável, também conhecido como acionista, pode se beneficiar de ganhos de capital se a empresa tiver um bom desempenho. Isso significa que o preço da ação sobe. Além disso, eles podem receber dividendos, que são uma parte dos lucros da empresa distribuídos aos acionistas. É importante ressaltar que possuir valores mobiliários de renda variável também envolve certos direitos de voto na empresa, contribuindo para a governança corporativa.

Aprofundando-se nos Valores Mobiliários de Renda Fixa

Um valor mobiliário de renda fixa é essencialmente um empréstimo que deve ser pago. Seus termos estabelecem o valor do empréstimo, a taxa de juros e a data de vencimento ou renovação. O vasto mundo dos valores mobiliários de renda fixa engloba títulos do governo e corporativos, certificados de depósito (CDs) e valores mobiliários garantidos por ativos, como CDOs e CMOs. Normalmente emitidos por um prazo fixo, esses valores mobiliários podem ser resgatados pelo emissor ao final desse período.

Compreendendo os Valores Mobiliários Híbridos

Os valores mobiliários híbridos mesclam características de valores mobiliários de renda fixa e renda variável. Eles incluem warrants de ações, títulos conversíveis e ações preferenciais. Curiosamente, embora as ações preferenciais sejam classificadas como valores mobiliários de renda variável, muitas vezes elas funcionam mais como valores mobiliários de renda fixa. Elas oferecem uma taxa de dividendos fixa e podem atuar como uma fonte estável de renda, tornando-as favoritas entre os investidores focados em renda.

Decifrando os Valores Mobiliários Derivativos e Lastreados em Ativos

Derivativos são contratos financeiros com preços determinados por ativos subjacentes, como ações, títulos ou commodities. Por outro lado, um valor mobiliário lastreado em ativos é uma fatia de uma grande cesta de ativos geradores de renda, como empréstimos, arrendamentos ou dívidas de cartão de crédito. Os retornos desses ativos são coletados e distribuídos entre os investidores ao longo do tempo.

Negociando e Investindo em Valores Mobiliários

Os valores mobiliários, especialmente os negociados publicamente, são listados em bolsas de valores, onde os emissores podem atrair investidores oferecendo um mercado líquido e regulamentado. A venda de valores mobiliários representa uma oportunidade para empresas e governos levantarem novo capital. Por outro lado, para os investidores, os valores mobiliários representam um investimento que pode gerar retornos na forma de juros, dividendos ou ganhos de capital.

Regulação de Valores Mobiliários e Diferentes Tipos

Nos Estados Unidos, a Comissão de Valores Mobiliários (SEC) supervisiona a oferta pública e a venda de valores mobiliários. Além disso, certos valores mobiliários, como valores mobiliários residuais, podem ser convertidos em outras formas. Por fim, existem vários tipos de valores mobiliários, incluindo valores mobiliários certificados, valores mobiliários ao portador, valores mobiliários registrados, valores mobiliários de cartas e valores mobiliários de gabinete, cada um com suas características e regras de negociação únicas.

Emissão de Valores Mobiliários e Seus Efeitos

Uma empresa ou uma entidade governamental pode optar por emitir valores mobiliários para levantar capital. Dependendo do tipo de valor mobiliário emitido, ele pode ter diversos efeitos na estrutura financeira do emissor e nos direitos dos investidores. Por exemplo, a emissão de valores mobiliários de renda variável pode diluir a participação acionária dos acionistas existentes.

Diferença entre Ações e Valores Mobiliários

Embora muitas vezes usados ​​indistintamente, é importante observar que as ações ou ações de capital são apenas um subconjunto do termo mais amplo "valores mobiliários". Existem vários outros tipos de valores mobiliários, incluindo títulos, derivativos e valores mobiliários lastreados em ativos.

Valores Mobiliários Negociáveis ​​e Títulos do Tesouro

Os valores mobiliários negociáveis ​​são instrumentos de investimento que podem ser prontamente comprados ou vendidos em uma bolsa pública. Enquanto isso, os títulos do Tesouro são um tipo de valores mobiliários de renda fixa emitidos pelo Departamento do Tesouro dos EUA, considerados de baixo risco devido ao respaldo governamental.

Conclusão

Os valores mobiliários formam a base da maioria das carteiras de investimentos. Seja para poupar para a aposentadoria ou captar capital para a expansão dos negócios, os valores mobiliários são ferramentas financeiras cruciais. Eles permitem que as empresas levantem fundos e ofereçam aos investidores uma ampla variedade de opções de investimento, desempenhando assim um papel fundamental na economia global.

No mundo das finanças, os valores mobiliários são instrumentos essenciais para investimentos e captação de capital. O artigo aprofunda-se nos detalhes dos valores mobiliários, incluindo valores mobiliários de renda variável, renda fixa, híbridos, derivativos e lastreados em ativos. Ele também discute a importância da negociação de valores mobiliários e sua regulamentação, especialmente pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC). Além disso, destaca o processo e os efeitos da emissão de valores mobiliários, as diferenças entre ações e outros valores mobiliários e o conceito de valores mobiliários negociáveis ​​e títulos do Tesouro. Um entendimento sólido desses instrumentos é fundamental para navegar no mercado financeiro.


  • Compartilhe este artigo
Oliver van der Linden
Oliver van der Linden
Autor

Oliver van der Linden, estrategista financeiro e líder de pensamento com mais de 15 anos de rica experiência, possui um histórico impressionante em negociação, análise técnica e interpretação de tendências econômicas. Seu olhar atento para detalhes e mentalidade analítica dá-lhe uma vantagem no volátil mundo das finanças. Os artigos de Oliver para a Investora têm consistentemente fornecido conselhos práticos e previsões perspicazes. Em seu tempo livre, Oliver se entrega ao xadrez, vendo o jogo como um exercício estratégico semelhante a navegar pelos mercados financeiros.


Descubra Artigos Relacionados